Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2022
Telefone: (54) 3381.1550
Whatsapp: (54) 9 9940-1045
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
35°
18°
24°C
Soledade/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Geral

CNA anuncia vencedores do Prêmio de Cachaça de Alambique

Vencedores foram apresentados em cerimônia online nesta quarta (9). Rio Grande do Sul teve finalista de Marau
CNA anuncia vencedores do Prêmio de Cachaça de Alambique
11.11.2022 09h28  /  Postado por: Departamento de Jornalismo

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou, na quarta (9), os vencedores das melhores cachaças de alambique que concorreram no Prêmio CNA Brasil Artesanal 2022.

O Prêmio foi realizado em parceria com o Sebrae, dentro das ações do “Juntos pelo Agro”, um acordo de cooperação técnica entre as duas entidades voltado para o desenvolvimento de ações de fomento e promoção do setor agropecuário.

Na abertura do evento, o presidente Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, destacou que o Sistema CNA/Senar sempre trabalhou para que a tradição, cultura e diversidade dos produtos fossem preservadas e reconhecidas.

“Em 2018, estruturamos o Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais. Com ele, atuamos para que as legislações se modernizem e o acesso a esses produtos se amplie, cada vez mais, sem nunca deixar de lado a qualidade”, disse.

De acordo com João Martins, essa edição vem para fortalecer a produção de cachaça de alambique e aumentar as possibilidades de mercados consumidores. “Estamos celebrando aqui, não somente os produtores de cachaça de alambique e seus produtos, mas toda a cadeia produtiva, que trabalha arduamente pelo fortalecimento e valorização do setor, mesmo diante de grandes desafios, que ainda precisam ser vencidos”.

Cerca de 100 produtores de 13 estados brasileiros e do Distrito Federal participaram da seleção. Os vencedores foram selecionados em duas categorias – cachaças brancas e amarelas, de acordo com o processo de produção sem e com madeira. “Esperamos que o concurso lhes traga o reconhecimento e a merecida visibilidade, assim como novas oportunidades de negócios, disse João Martins.

Na categoria branca, o vencedor do Prêmio CNA Brasil Artesanal foi o produtor Cid Marques Faria, da Cachaça Remedin Prata, de Fercal (DF). O segundo lugar ficou para Flaviano Sousa Cruz, da cachaça Sabinosa, de Salinas (MG). O terceiro colocado foi Gerson Tavernari, da Adelina Prata, Porto Real (RJ) e em quarto ficou a produtora Bruna Bianchin Pol, da Cachaça Pol, de Marau (RS).

 

O vencedor da categoria amarela foi o produtor Eliezer Ferreira de Lacerda, da Cachaça Princesa do Vale, de Pedra Azul (MG). O segundo colocado foi Juan Artigas de Sousa Luz, da Cachaça Velho Juan, de Manfrinópolis (PR). Em terceiro lugar ficou Fernando Bomfim Margarido, da Cachaça Margô Premium, de Sales Oliveira (SP). O quarto lugar ficou com a produtora Alexandra Polacchini Inez, da Cachaça Engenho Fazenda Velha Ouro, de Nova Odessa (SP).

O primeiro colocado, nas duas categorias, receberá um prêmio de R$ 6 mil, o segundo lugar R$ 3,5 mil, o terceiro R$ 2 mil e o quarto de R$ 1 mil. Os três primeiros colocados em cada categoria receberão o Selo de Participação no Prêmio CNA Brasil Artesanal.

A primeira edição do Prêmio voltada à cachaça de alambique contou com a participação de pequenos produtores com os registros no Ministério da Agricultura e com produção anual total do alambique de até 20 mil litros por ano.

Os vencedores agradeceram a oportunidade de participar da premiação e destacaram a importância desse tipo de iniciativa para ampliar a visibilidade das cachaças de alambique no país.

Para o produtor Cid Marques Faria, vencedor da categoria branca, o prêmio é muito importante para dar visibilidade à marca e também é fonte de orgulho para a toda a família. “A nossa cachaça tem cinco anos, somos uma empresa familiar e fazemos a cachaça de forma tradicional, com o corte da cana manual, utilizamos só madeiras recicladas no forno. Esse prêmio é para uma categoria que tenho muito orgulho, que é a cachaça prata”, disse ao lado da sua esposa e dos seus dois filhos.

O vencedor da categoria amarela, Eliezer Ferreira de Lacerda, destacou que está mantendo um legado iniciado por seu avô em 1949, no município de Pedra Azul (MG). “Estudei, me especializei e chego aqui com essa cachaça especial, um blend de três madeiras. Esse prêmio é uma oportunidade de valorizar a cachaça, o nosso produto e o de todos os pequenos produtores de cachaça de alambique de qualidade. Estamos fazendo história”, afirmou emocionado.

O concurso foi dividido em três etapas de seleção e classificação, com degustação – sem identificação das amostras – por Júri Técnico e Júri Popular. Além disso, foi realizada também uma análise da história do produto, que levou em consideração o conhecimento tradicional, a contribuição para a autonomia econômica do produtor rural, a sustentabilidade ambiental e o aspecto diferencial ou original do produto.

Prêmio CNA Brasil Artesanal – A premiação é uma iniciativa do Programa Nacional de Alimentos Artesanais e Tradicionais da CNA para valorizar os pequenos e médios produtores rurais, com foco na profissionalização da atividade e na agregação de valor dos alimentos que produzem.

Essa é a quinta edição do Prêmio CNA Brasil Artesanal. A primeira edição reconheceu os cinco melhores chocolates artesanais do Brasil produzidos por mulheres. A segunda edição premiou produtores de charcutaria e a terceira, chocolate. Já o último prêmio, entregue neste ano, reconheceu produtores de queijo.

Confira a cerimônia completa no YouTube do Sistema CNA/Senar e a pontuação dos vencedores no portal.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.