Sexta-feira, 30 de Julho de 2021
Telefone: (54) 3381.1550
Whatsapp: (54) 9 9940-1045
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
12°
-1°
12°C
Soledade/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Geral

Seminário discute violência financeira contra idosos através das fake news

Seminário discute violência financeira contra idosos através das fake  news
14.06.2021 17h29  /  Postado por: Departamento de Jornalismo

A violência praticada contra idosos será debatida nesta terça-feira (15/06), durante o Seminário Estadual – Violência Financeira contra as Pessoas Idosas e as Fake News. O evento virtual, promovido pelo Conselho Estadual da Pessoa Idosa (CEI), terá início às 14h30 e poderá ser acessado gratuitamente.

No Rio Grande do Sul, a conselheira titular do CEI, representando o Sesc, Michele Silveira, destaca que, especialmente neste período de pandemia, aumentou o número de casos de violência financeira, praticada através das redes sociais, por golpistas que se escondem atrás do anonimato para dilapidar o patrimônio das pessoas acima de 60 anos.

O assunto ganha destaque nesta terça-feira (15/06) quando comemora-se o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída, em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa.

JUNHO VIOLETA

O Junho Violeta é um mês dedicado ao combate da violência contra a pessoa idosa. Essa violência pode ser denunciada através do Disque 100, um serviço prestado pelo Governo Federal, durante todos os dias da semana.

Nos municípios gaúchos, também colaboram no combate à violência contra idosos os Conselhos de Direitos da Pessoa Idosa. De acordo com a conselheira titular do CEI, extensionista rural da Emater/RS-Ascar Ivanir Argenta dos Santos, existem 221 destes Conselhos funcionando nos municípios gaúchos.

EXEMPLOS DE SUPERAÇÃO

TAPERA: Sueli Pasinato tem 68 anos e acorda cedo de manhã para trabalhar. Desde que ficou viúva, há dois anos, ela toca sozinha a agroindústria de massas e capeletti Dona Sueli, no interior de Tapera, na região do Alto Jacuí. “Adoro fazer este serviço e vou continuar a fazer enquanto puder”, disse ela.

A agroindústria Dona Sueli recebeu do Governo do Estado o Selo Sabor Gaúcho pela participação no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf) coordenado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e executado pela Emater/RS-Ascar.

Os capelettis e massas da Dona Sueli ficam à venda em supermercado e escolas da rede pública de ensino de Tapera.

TRÊS PASSOS: As cunhadas Fátima Graffunder, de 67 anos, e Marlene Graffunder, que completa 60 anos em setembro, multiplicam sementes na horta de casa e ajudam na economia doméstica, com menos gastos na compra de alimentos.

“Aprendemos com os antepassados, que já tinham o hábito de guardar sementes. Com isso a gente economiza dinheiro e conta com a qualidade, pelo menos a gente sabe o que está comendo. Tudo o que é possível plantar e colher a gente está fazendo”, disse Fátima.

Na horta da família Graffunder tem frutas e hortaliças o ano inteiro. Algumas plantas são popularmente conhecidas no idioma alemão, facilmente compreendido por famílias de ascendência alemã que vivem no meio rural de Três Passos: batatinha (Iareskadofeel), cebolinha de sopa (zubenstvibel), mandioca (man­diok), feijão (bonen), abóbora de pescoço (hal­sbobren), feijão de vagem (steken bonen) e couve de todo ano (svaken craut).

“Temos ainda alguns projetos pela frente. O projeto é fazer o pergolado, para isso precisamos da ajuda do meu irmão, marido da Fátima, e vamos executar o plano”, disse Marlene.

“Uma atitude de amor e cuidado em todas as etapas de produção, que somado ao clima e solo fértil, tem ali­mentado muitas famílias, desde o início da colonização do nosso Estado”, disse a extensionista rural da Emater/RS-Ascar

BOZANO: Com mais de 60 anos, mulheres afastam a solidão e cuidam do Horto Comunitário de Plantas Bioativas de Bozano. No grupo de mulheres que cuida do horto, 10 têm mais de 60 anos. É o caso de Rosalina Baiotto.

“A hora de olhar minhas plantinhas é à tardinha. Eu vou para o horto ou olho as plantas que eu tenho aqui no pátio de casa. Sempre colho um chazinho para fazer à noite”, disse Rosalina. “Gosto muito das plantas, me sinto jovem, com espírito jovem”, completou Rosalina.

Lidar com as plantas não é a única atividade destas mulheres. Rosalina, por exemplo, faz parte da coordenação da Pastoral da Saúde, da executiva de um partido político ao qual é filiada e dos Conselhos da Saúde e da Habitação.

Embora esteja aposentada, Rosalina segue acompanhando o marido nas atividades da lavoura e dá um suporte no cuidado dos netos. “Graças a deus me sinto bem realizada”, diz ela.

Inaugurado em terreno cedido pela Igreja Católica, em setembro de 2019, o Horto Comunitário de Plantas Bioativas de Bozano possui mais de 50 espécies de plantas, cultivadas em um espiral e mandala. Para cuidar destas plantas, o grupo de mulheres recebe apoio da Prefeitura de Bozano e assessoramento técnico da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

O quê? Seminário Estadual – Violência Financeira contra as Pessoas Idosas e as Fake News

Data: 15 de junho de 2021

Horário: 14h30 às 16h30

Link inscrições: https://cutt.ly/InkezGY

Link do evento: https://cutt.ly/UnhNl3E

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Ijuí

Jornalista Cleuza Noal Brutti

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.