Terça-feira, 02 de Março de 2021
Telefone: (54) 3381.1550
Whatsapp: (54) 9 9940-1045
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Estrelado
25°
18°
19°C
Soledade/RS
Estrelado
Ao Vivo:
Geral

No RS, Baleia Rossi diz que não haverá retomada da economia sem vacinação em massa

Candidato à presidência da Câmara nega ser oposição e responde com evasiva sobre impeachment
No RS, Baleia Rossi diz que não haverá retomada da economia sem vacinação em massa
20.01.2021 18h24  /  Postado por: Departamento de Jornalismo

O presidente nacional do MDB e deputado federal Baleia Rossi (SP), candidato à presidência da Câmara dos Deputados, disse nesta quarta-feira, em Porto Alegre, que, sem a vacinação em larga escala da população, “não há retomada da economia e nem esperança de que a vida volte a ser como antes.” Em roteiro de campanha no RS, o parlamentar disse que, a partir do fim do recesso, em 1º de fevereiro, a Câmara deve atuar para garantir a vacinação para todos. E voltou a lembrar que está entre os que defenderam que, em função da emergência sanitária, o Parlamento retomasse antecipadamente os trabalhos. “A Câmara deveria estar em pleno funcionamento, mas, como não foi consenso, vamos trabalhar a partir de fevereiro.”

Baleia destacou sua posição contrária ao que denominou de “grupos radicais que atentam contra a democracia e as instituições”, com a ressalva de que não desejava “individualizar” condutas; afirmou que o Brasil está em um processo de desindustrialização no qual o caso da Ford é emblemático; e apontou que o governo federal deve reunir todos os esforços para, ou reforçar o Bolsa Família, ou retomar um auxílio emergencial “enquanto não houver vacinação em massa.” Questionado sobre se há relação entre as críticas diretas e a política externa do governo federal e o atraso na liberação de insumos e vacinas da China e da Índia ao Brasil, Baleia foi taxativo. “A política externa precisa mudar. Precisa haver mais diálogo, mais moderação, mais relação comercial e menos ideologia política.” Por fim, ele defendeu a importância da reforma tributária e considerou prioritário que ela seja aprovada no primeiro semestre.

Apesar de todas as considerações, e de sua candidatura ser indicada como de oposição ao governo – o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apoia o principal adversário do emedebista na disputa, o deputado Arthur Lira (PP/AL) – Baleia negou a designação de oposicionista. E foi ambíguo quanto a possibilidade de dar encaminhamento aos pedidos de impeachment do presidente (dezenas deles estão sobre a mesa do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), um dos principais articuladores da candidatura do emedebista). “Minha candidatura é fruto de uma frente ampla de 12 partidos, alguns mais à esquerda, alguns mais à direita, alguns mais de centro, que tem como alicerce a defesa da democracia e das instituições e, principalmente, uma Câmara autônoma e independente. Não acredito que seja uma bandeira de qualquer candidato o impeachment, o impedimento de um presidente.”

As declarações foram feitas durante coletiva de imprensa realizada no início da tarde na Assembleia Legislativa, com o parlamentar acompanhado de lideranças do MDB gaúcho. Na sequência ele teve audiência com o governador Eduardo Leite (PSDB). Ainda nesta tarde, parte para roteiro no estado de Goiás.

Fonte: Correio do Povo

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.