Quarta-feira, 30 de Setembro de 2020
Telefone: (54) 3381.1550
Whatsapp: (54) 9 9940-1045
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
27°
18°
28°C
Soledade/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Política

ÁUDIO E FOTO: Polícia vai investigar briga entre vereadores em Fontoura Xavier

27.03.2012 11h08  /  Postado por: upside

(No player acima, ouça a matéria com o presidente Noato e o vereador Felisberto)
Um tumulto na Câmara de Vereadores de Fontoura Xavier virou caso de polícia na noite de segunda-feira. Durante a sessão, um dos vereadores jogou o microfone contra a mesa diretora, atingindo o presidente do Legislativo municipal.
Tudo começou durante a discussão de uma denúncia de irregularidades contra a administração municipal, quando os vereadores votavam a aceitação ou não da denúncia. O líder do Governo e irmão do prefeito, Felisberto Godói da Rosa (PT), que estava na tribuna, se irritou e jogou o microfone contra a mesa diretora.
— Ele se exaltou, começou a gritar que queria ser o relator e jogou o microfone contra todos da mesa. Acabou me ferindo — conta o presidente da Câmara, Deonir Francisco Noatto (PP).
Rosa foi expulso da sessão e, enquanto saía, acabou sendo agredido em meio a novo tumulto. A Brigada Militar teve de intervir. Os dois casos foram registrados pelos vereadores na Delegacia de Polícia Civil, que deve investigar o fato.
Conforme Noatto, que precisou de um curativo na cabeça, uma sindicância deve ser aberta contra o vereador Rosa, por falta de decoro parlamentar.
Apesar da confusão, após a saída de Rosa a sessão teve continuidade até o encerramento e votação dos projetos previstos na pauta.
Contraponto O que diz o vereador Felisberto Godói da Rosa:
— Deu uma desavença, sou líder do governo e o presidente da casa, pela segunda vez consecutiva, cassou minha vereança e chamou meu suplente no lugar, o que é contra o regimento interno. Pedi palavra de ordem, ele não deu, eu estava na tribuna e ele cortou o áudio do microfone e mandou que eu me retirasse da sessão. Fiquei brabo, foi um abuso de autoridade. Me descontrolei e joguei o microfone. É um ano eleitoral e o presidente faz sessões raivosas, usando a Câmara para criar situações políticas ao invés de trabalhar pela aprovação dos projetos importantes para o município. Eu também fui agredido na hora de sair.
A polícia vai investigar o caso.
 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.